domingo, 25 de junho de 2017

BOBOALEGRISMO

Redemunhos
Beiram
Meus pomares
E das trincas
Do meu eu
Sai algo lento
Que tento
Por em texto
Então mexo
Mexo
Não acho
O ponto
Me atrapalho
Paspalho
O caldo
Bem longe
Do que se
Esconde
Às trincas
Do meu eu
E margaridas
Brotam em
Meus olhos
E passarinhos
Abeiram
Meus telhados
Mas sei
Não são reais
Apenas virais
Que viabilizam
O Intragável

sábado, 24 de junho de 2017

FIEL

Ele não trai
Não porque seja regra
Mas porque admira e
Gosta da dedicação dela
Do jeito que
Conduz as coisas
Do acordar sempre igual
Dela preparando os pratos
Da colher cheia
Para ele experimentar
Ele adora
Ele ama
O jeito sempre
Leve e alegre
Tem que se a trai
Joga fora que é
Mais respeitado
Em sua família
Por estar com
Uma pessoa seria
Joga fora o seu
Relacionamento
Com a família dela
Um povo tão bom
Mas não é por isso
Não trai porque
Ela não merece
Não trai porque não
Quer entristecer e
Nem perder a mulher
Que lhe faz tanto bem

SALVEM

o mar bate
embarcações
como gente
a pernilongos

Tapas, trancos
Safanões

homens perdidos
nas embarcações
Estapeadas
pelo mar

salvem as baleias
salvem os cachorrinhos
salvem os homens

sábado, 17 de junho de 2017

ENTRETIDO

Nuvens brancas Espumas macias Vão à força Suave das brisas Quase as como E gosto São doces Acho Agita-se a rama Equilibra-se a sabiá E eu olho olho olho Pipa sem linha Meu pensamento Sem rota Sem rumo Sem reta Entretido Não sinto Passar o tempo Gastando a vida Notando as espumas Do canto Dos céus Dos loucos

sábado, 3 de junho de 2017

Varal

recolheu o que
pode de força
foi-se ao quintal
ensaboou esfregou
estendeu suas
dores ao varal
ir adiante
ou voltar
tanto fazia
ficar na
metade do
caminho é
que não podia
notou o rio
o rio ia
inspirou-se